Eficiência energética do ciclista urbano e o seu custo por km

Segundo os dados obtidos através do metabolismo do ser humano, um ciclista com cerca de 70kg, a uma velocidade de 16km/h, tem um consumo calórico de 220 calorias por cada meia hora. Feitas as contas, um ciclista com este perfil tem um consumo energético de aproximadamente 28 Calorias por km (“Caloria”, a unidade mais popular, com C maiúsuculo refere-se na realidade a quilocaloria).

Considerando os níveis calóricos de alguns alimentos é possível estabelecer consumos, e os respeitovs preços por km, para alguns dos petiscos mais conhecidos dos portugueses e dos brasileiros.

Alimento/Bebida Preço em Euros Calorias Km percorridos
de bicicleta
Custo em cêntimos de Euro por km
1/2 copo de aguardente (*)
aa
1€ 277 Cal 10km 0,10€/km
Taça de Arroz doce (50 g) (*)
arrozdoce
1,5€ 115 Cal 4,1km 0,36€/km
Taça de Leite creme (50g) (*)
leite creme
1,5€ 81 Cal 2,9km 0,50€/km
Pastel de Nata (40g) (*)
pastel nata
1€ 47 Cal 1,7km 0,58€/km
Bolo de arroz (65g) (*)
bolo arroz
1€ 262 Cal 9,3km 0,10€/km
Sundae Mc Donald’s
mcdonlads
2€ 325 Cal 11km 0,55€/km
Mousse de chocolate (60g) (*)
mousse
1,5€ 167 Cal 6km 0,25€/km

Um automóvel com consumo de 6 ltr/100km, com a gasolina a custar 1,6€/litro tem um custo aproximado de 10 cêntimos por km, igual ao custo por km da aguardente ou do bolo de arroz para um ciclista. Todavia, não esquecer que os custos do automóvel não são apenas combustíveis, podendo no total ultrapassar o dobro. Não esquecer ainda que metade da população ocidental (Portugal e Brasil são caso disso) tem peso a mais, ou seja, a população tem recursos energéticos acumulados no corpo, que estão a ser altamente desperdiçados, provocando problemas de saúde, que poderiam estar a ser usados para a locomoção, locomoção essa que as pessoas têm de pagar na bomba de gasolina. Não é isto um paradoxo gritante e irónico das sociedades ocidentais?

Como alguém dizia, o automóvel consome dinheiro e provoca-te gordura, a bicicleta consome gordura e poupa-te dinheiro.

One thought on “Eficiência energética do ciclista urbano e o seu custo por km”

Deixar uma resposta